Jornalista Régis Oliveira: Mulheres de Aquiraz representadas na Marcha das Margaridas

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Mulheres de Aquiraz representadas na Marcha das Margaridas

Aquiraz esteve bem representado na IV Marchadas Margaridas  
O Evento acontreceu em Brasília , dia 17 deste mês.


A Marcha reuniu cerca de 70 mil mulheres, que deixaram tudo para trás, casa, família e filhos. Foram quase dois anos de preparação para a marcha.

Na abertura oficial, Carmen Foro, coordenadora, contou como foi difícil chegar até lá. “Foram muitos pastéis vendidos, panos bordados, rifas vendidas, muitas festas que fizemos para garantir a discussão de uma plataforma política que não diz respeito somente ao nosso umbigo como trabalhadoras do campo, mas ao desenvolvimento sustentável do nosso país”.
De Aquiraz estiveram Presemntes a Presidente do Sinsepuma, Fca. Alexandre, Ozaneide de Paula , Secretária da FETAMCE e Lediana Ferreira, Pres. da Associação de Mulheres de Aquiraz.

A lista de reivindicações é extensa, são mais de 150 ítens baseados em temas como biodiversidade, segurança alimentar, participação política, autonomia econômica, saúde, educação e violência. A mesma violência da qual foi vítima Margarida Alves, agricultora assassinada em 1983, que inspirou o movimento. Margarida defendia os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras rurais.
Entre os pedidos das Margaridas estiveram a criação de patrulhamento móvel nas comunidades rurais


O ministro do Desenvolvimento Agrário, Afonso Florence antecipou uma das medidas: as mulheres terão participação garantida no programa de aquisição de alimentos do governo federal. “Nós vamos ter cota para organização das mulheres, cotas de 30 a 40%, seja em item de estoque, seja por compra direta no Fome 
Zero”.




A
presidenta Dilma Rousseff esteve no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade, em Brasília (DF), onde participou da solenidade de encerramento da Marcha das Margaridas 2011, tradicional marcha das trabalhadoras rurais e da floresta.
Na manhã de quarta-feira (17/8), as trabalhadoras rurais percorreram 6 km até a Esplanada dos Ministérios para protestar contras as desigualdades sociais, denunciar todas as formas de violência, exploração e dominação e avançar na construção da igualdade para as mulheres.
A Marcha das Margaridas já ocorreu em outras três edições, nos anos de 2000, 2003 e 2007, e conta com diversas conquistas em sua trajetória como a criação do Programa Nacional de Documentação da Mulher Trabalhadora Rural (PNDMTR); criação do Pronaf Mulher; criação do crédito para mulheres assentadas; manutenção da aposentadoria para mulheres aos 55 anos; criação e funcionamento do Fórum Nacional de Elaboração de Políticas para o Enfrentamento à Violência contra as Mulheres do Campo e da Floresta; entre outras.

Nenhum comentário: