Jornalista Régis Oliveira: Carro "Nanico" será produzido no Ceará

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Carro "Nanico" será produzido no Ceará

O Ceará terá uma montadora de automóveis até o início de 2016. A unidade fabril, que será instalada em São Gonçalo do Amarante, produzirá o veículo Nanico Car. O investimento global é da ordem de R$ 16 milhões e será dividido em três etapas. O modelo será vendido por R$ 20 mil, segundo estimativas iniciais da montadora.

Inicialmente serão R$ 8 milhões para construção dos galpões. A segunda etapa consiste no treinamento da mão de obra e, por fim, a compra de maquinário para a montagem dos veículos, além da adequação das normas de segurança internacionais. A capacidade será de produzir 500 veículos por mês, podendo chegar a 1.000 unidades mensais.

“Temos as condições necessárias para produzir o veículo no Ceará. O Estado ofertou incentivos que não ocorrem, por exemplo, em São Paulo”, afirma Paulo Roberto sócio-proprietário da Multirede Solar Brasil e idealizador do projeto do Nanico. A marca da nova montadora será divulgada quando ocorrer o lançamento. Na quinta-feira ocorrerá a assinatura do protocolo de intenções com a Prefeitura.

A unidade fabril terá 20 mil metros quadrados de infraestrutura instalada. Na geração de postos de trabalho, a indústria deve criar, em um primeiro momento, 100 empregos. “A fábrica demandará peças e equipamentos que as outras indústrias do Ceará poderão fornecer”, ressalta. Na última etapa chegará a 800 postos de trabalho. Ele adianta que há um pedido oficial de 500 veículos, além de 250 avulsos. Há pedidos de compra para indústrias e hotéis.


Segundo Paulo, o carro terá um “perfil ecológico”. Feito em fibra de vidro, terá 1,90 m de comprimento, 1,50 m de altura e 1,30 de largura. Pesará 240 kg e sairá de fábrica com duas motorizações: um com GNV e outro elétrico - com opção de carregamento com energia solar. A autonomia deve variar entre 80 km a 120 km. Ele também descarta, no início da operação, uma join-venture com empresas internacionais do setor. “A produção será voltada para o mercado interno”.

Energia eólica
O Ceará também prospecta uma fábrica de torres eólicas. A informação foi confirmada pela titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado, Nicolle Barbosa. Em reunião com empresários do setor de energias renováveis, em São Paulo, apresentou o modelo de desenvolvimento para atração de indústrias de energias limpas. “A ideia é fazer com o setor passe a produzir esses componentes no Ceará para a unidade produtora de torres”.

Nenhum comentário: