Jornalista Régis Oliveira: Homem confessa ter matado mulher e bebê em casa na Praia de Paracuru

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Homem confessa ter matado mulher e bebê em casa na Praia de Paracuru

Gaúcho de 37 anos atirou contra mulher e filha em casa de veraneio.
Em depoimento à polícia, ele disse que brigava bastante com a mulher.






O homem suspeito de matar a mulher e a filha de oito meses em Paracuru, no litoral oeste do Ceará, confessou o crime na tarde desta segunda-feira (24). Segundo a Polícia Civil, o suspeito de 37 anos, não deu muitos detalhes, mas revelou que costumava brigar com frequência com a mulher e que atirou nela e no bebê no quarto de uma casa de veraneio na cidade de Paracuru. O advogado Leandro Vasques, contratado pela família das vítimas, disse ao G1 que pediu a prisão preventiva do suspeito.
A confissão foi feita à delegada Socorro Portela, da Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), na própria residência onde ocorreu o duplo homicídio, para onde ele foi conduzido nesta tarde para um procedimento de perícia da Polícia Civil. "Ele chorou e disse que estava arrependido. Falou que teve uma discussão banal com a mulher antes de dormir e que atirou nela depois que se deitou. Ele disse que não lembra o motivo da briga", afirmou a delegada.
Na casa, foram encontrados na manhã de domingo (23), os corpos de Adriana Moura de Pessoa Carvalho Moraes, de 39 anos, e do bebê de oito meses Jade Pessoa de Carvalho, mortas com tiros na cabeça e nas costas, respectivamente. Os corpos das vítimas foram veladas em uma funerária no Bairro Dionísio Torres, em Fortaleza e sepultados no cemitério Parque da Paz na manhã desta segunda-feira.
Armas apreendidas

Na madrugada desta segunda-feira (24), a Polícia Civil encontrou dentro da residência do gaúcho Marcelo Barberena Moraes, no Bairro Cocó, em Fortaleza, uma coleção de armas de fogo.  Durante uma vistoria  no apartamento a Policia Civil encontrou revólveres calibre 22 e 32, espingardas de pressão, cinco garruchas ( arma de fogo de cano curto, semelhante a uma pistola ou revólver), dardos e munições. Segundo a delegada da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Socorro Portela, o suspeito não tinha permissão para usar as armas.

 

O homem suspeito de matar a mulher e a filha de oito meses em Paracuru, no litoral oeste do Ceará, confessou o crime na tarde desta segunda-feira (24). Segundo a Polícia Civil, o suspeito de 37 anos, não deu muitos detalhes, mas revelou que costumava brigar com frequência com a mulher e que atirou nela e no bebê no quarto de uma casa de veraneio na cidade de Paracuru. O advogado Leandro Vasques, contratado pela família das vítimas, disse ao G1 que pediu a prisão preventiva do suspeito.

 A confissão foi feita à delegada Socorro Portela, da Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), na própria residência onde ocorreu o duplo homicídio, para onde ele foi conduzido nesta tarde para um procedimento de perícia da Polícia Civil. "Ele chorou e disse que estava arrependido. Falou que teve uma discussão banal com a mulher antes de dormir e que atirou nela depois que se deitou. Ele disse que não lembra o motivo da briga", afirmou a delegada.
Na casa, foram encontrados na manhã de domingo (23), os corpos de Adriana Moura de Pessoa Carvalho Moraes, de 39 anos, e do bebê de oito meses Jade Pessoa de Carvalho, mortas com tiros na cabeça e nas costas, respectivamente. Os corpos das vítimas foram veladas em uma funerária no Bairro Dionísio Torres, em Fortaleza e sepultados no cemitério Parque da Paz na manhã desta segunda-feira.

O crime
Na madrugada desta segunda-feira (24), a Polícia Civil encontrou dentro da residência do gaúcho Marcelo Barberena Moraes, no Bairro Cocó, em Fortaleza, uma coleção de armas de fogo.  Durante uma vistoria  no apartamento a Policia Civil encontrou revólveres calibre 22 e 32, espingardas de pressão, cinco garruchas ( arma de fogo de cano curto, semelhante a uma pistola ou revólver), dardos e munições. Segundo a delegada da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Socorro Portela, o suspeito não tinha permissão para usar as armas.

 
De acordo com a PM, o assassinato ocorreu por volta 2h da manhã. A mulher e a filha dormiam em um quarto da casa que fica no Bairro Campo de Aviação, quando foram assassinadas. A mãe foi atingida na cabeça, e a bebê, nas costas. Duas famílas, a das vítimas e a do irmão do suspeito, passavam o fim de semana na casa onde ocorreram os crimes.


Ligação  falava em assalto
A PM informou também que os tiros foram ouvidos de madrugada pelos vizinhos, mas a primeira ligação relatando a ocorrência foi feita por volta de 6h da manhã pelo cunhado da vítima. Na ligação, ele disse que a casa teria sido Durante vistoria, policiais descartaram a possibilidade de arrombamento na residência. Uma arma foi encontrada dentro de uma cadeirinha de bebê que estava na casa. O marido da vítima estava dormindo no quarto ao lado e disse que não ouviu barulho de tiros.

O marido da vítima e o irmão dele, que fez a ligação, foram detidos e levados para a Delegacia Municipal de Paracuru. Em seguida, eles foram encaminhados para a Coordenadoria de Medicina Legal, em Fortaleza, onde foram submetidos a exame para detectar vestígios de pólvora no corpo. De lá, eles foram levados para a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O local do crime segue isolado.arrombada e que os parentes foram assassinados por assaltantes.
FONTE:g1

Nenhum comentário: